354 – It’s the tick, tick, tick… BOOM!!!

População da (maravilhosa) cidade de São Paulo: 11,32 milhões
População da (igualmente maravilhosa, dizem) Bélgica: 11,14 milhões

Sempre acho engraçado pensar que toda população da cidade pode encher um país inteiro.  Isso sem levar em consideração a população das cidades vizinhas (ABCDM,  Guarulhos e outras) que circula todos os dias.  Mas você só fala de São Paulo! É só por ser onde eu sempre vivi.

image

image

 

 

 

 

 

 

 

Bem, voltando… Como a Bélgica,  por exemplo,  consegue ser um país super organizado e São Paulo é essa bomba só esperando algo/alguém acender o pavio e começar a contagem regressiva?  Claro,  não posso esquecer a formação diferente que holandeses e brasileiros tem e isso influencia bastante, eu acho.  Sempre tem essa de que as coisas tiveram seu curso no Velho Mundo e aqui, tentando acompanhar o passo deles, as coisa aconteceram (ou foram forçadas a acontecer) com o dobro de rapidez.  Não foi nada planejado,  inclusive o crescimento de São Paulo.

A cidade não tinha quase ninguém, era um povoado pobre e isolado, especialmente pela dificuldade de se chegar nele.  Aí alguém viu que a terra era boa para o café  e único lugar na região onde tinha um curso de Direito de repente São Paulo começou a ser interessante. Milhares de imigrantes chegaram à cidade,  com a esperança de vida nova no Novo Mundo.  Logo após,  muitas indústrias se instalaram na cidade,  que respirava ares de muito desenvolvimento. Fazendo cada vez mais pessoas decidirem tentar sua sorte. Essa dinâmica foi a base de São Paulo. Foi o que determinou que ela precisava crescer.

imageimage

 

Para que os trabalhadores conseguissem chegar nos seus serviços o governo da cidade teve que rapidamente de fazer os caminhos.  E aí que começa a bagunça.  Embora São Paulo tenha muitas vias expressas, elas não são o suficiente quando você tem a maioria da população saindo da periferia e indo em direção a região central. Isso faz com que haja não só um deslocamento de carros ( acho que SP tem a maior frota do país) mas de transporte público (ônibus e metrô). Transporte público cheio. Sempre cheio.

A construção dessa cidade foi feita priorizando os “patrões”. Entretanto, muito se discute em trabalhar as periferias para que sejam pólo de emprego e evitem o deslocamento da população para o centro, diminuindo o estresse gerado pelo trânsito e melhorando a qualidade de vida das pessoas. Sim,  em São Paulo você com certeza passa mais tempo dentro do transporte do que com a sua família ou lazer. E aí que cada ser humano dessa cidade vira uma bomba relógio…

Você acorda cedo, mal toma um café da manhã e corre. Corre porque se demorar 5 minutos e perder o ônibus vai gerar um atraso de 15 minutos (ou mais) para seu serviço. Quando chega no ponto de ônibus, na estação do metrô ou entra em uma via grande e importante, existem mais pessoas preocupadas em chegar no seu serviço na hora. Muitas outras pessoas.  Então,  ou você se espreme no transporte ou joga o seu carro dentro da avenida abarrotada de qualquer jeito. E é horrível você se sentir numa lata de sardinha, todos os dias. Isso afeta tanto as pessoas que elas tomam atitudes agressivas de maneira impulsiva.  Somos todos bombas e qualquer faísca é motivo.  Alguém que esbarra em você,  alguém que está dando escândalo no ônibus quando você  só quer um momento de paz antes de começar o seu trabalho, aquela criatura que dificulta seu caminho no trânsito, a senhora de idade que insiste em pegar transporte público no horário de pico… Você só quer voltar para sua casa e se trancar porque o resto do mundo é muito agressivo e horrível, sugando sua vontade de viver. É muita gente para pouca cidade. Enlouquecedor. Tudo parece prestes a sair do controle.

image

Mesmo com tudo que São Paulo tem a oferecer,  a maioria dos seus habitantes não pode usufruir.  Ninguém quer sair da sua casa em um final de semana e ter que ir para o outro lado da cidade, demorando 2 horas para conseguir se divertir e fica refém da televisão (que na maioria das vezes tem uma programação para não só te distrair mas te emburrecer). É um triste paradoxo…

imageimage

Alguém mais já teve essa sensação, mesmo que for em outra cidade?

Anúncios